Categoria

Só no Click Bahia

Categoria

Das 39 vagas para os baianos na Câmara dos Deputados, 14 vão ser ocupadas por novatos no cargo, o que significa uma renovação de 36%. O candidato a deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante) foi o que mais recebeu votos na Bahia, contabilizando mais de 323 mil registros, o que corresponde a quase 5% do total válido computado no estado.

Já o segundo colocado, que também é estreante, Otto Alencar Filho (PSD), teve quase a metade dos registros, somando cerca de 182 mil  (2,67%). Ele encabeça o ranking da coligação Frente do Trabalho por Toda a Bahia, que teve direito a 23 cadeiras, das quais 8 foram ocupadas por membros do PT.

A coligação Unidos para Mudar a Bahia teve direito a seis lugares da Câmara, dos quais quatro foram ocupados por candidatos do DEM, entre eles, o mais votado do grupo, Elmar Nascimento.

Em seguida, a Renova Bahia teve uma surpresa no resultado, com a candidata Professora Dayane Pimentel como a quarta colocada no ranking geral de deputados. Ela, que é do PSL e foi cogitada como vice do presidenciável Jair Bolsonaro, somou mais 136 mil votos no estado, o equivalente a 2% do total computado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A coligação também elegeu dois estreantes no cargo de deputado federal, Igor Kannário e Pastor Abílio Santana, ambos do PHS.

Além de Pastor Sargento Isidório, a Frente do Trabalho por Todos os Baianos elegeu também o candidato Tito, que teve 48,5 mil votos. O baixo quantitativo pode ser explicado pelas regras de eleição dos deputados federais, que levam em consideração não apenas os números absolutos de votos recebidos, como, também, a quantidade de cadeiras disponíveis para a coligação ou partido.

A regra faz com que candidatos que têm história na Câmara dos Deputados, como Roberto Britto, Paulo Magalhães, José Carlos Araújo, Benito Gama, Lucio Vieira Lima, Imbassahy, Tia Eron, José Carlos Aleluia e Erivelton Santana fiquem de fora das cadeiras de Brasília a partir de 2019.

As demais coligações, Liberta Bahia, PDT, PSDB, Time do Trabalho de Todos os Baianos, garantiram juntas outras cinco vagas e a eleição de Adolfo Viana, Raimundo Costa e Alex Santana, além da reeleição de Félix Mendonça e Uldurico Júnior.

Os candidatos mais votados:

Pastor Sargento Isidório (Avante)
Otto Alencar Filho (PSD)
Bacelar (Podemos)
Prof. Dayane Pimentel (PSL)
Jorge Solla (PT)
Alice Portugal (PCdoB)
Antonio Brito (PSD)
Caetano (PT)
Afonso Florence (PT)
Ronaldo Carletto (PP)
Waldenor Pereira (PT)
Josias Gomes (PT)
Zé Neto (PT)
Valmir Assunção (PT)
Marcelo Nilo (PSB)
Daniel Almeida (PCdoB)
Sérgio Brito (PSD)
Cacá Leão (PP)
Pelegrino (PT)
Lídice da Mata (PSB)
Elmar (DEM)
Adolfo Viana (PSDB)
Mário Negromonte Jr (PP)
Márcio Marinho (PRB)
José Nunes (PSD)
Cláudio Cajado (PP)
Félix Mendonça (PDT)
João Roma (PRB)
José Rocha (PR)
Paulo Azi (DEM)
Arthur Maia (DEM)
João Bacelar (PR)
Leur Lomanto Jr (DEM)
Uldurico Jr (PPL)
Alex Santana (PDT)
Igor Kannário (PHS)
Tito (Avante)
Pastor Abilio Santana (PHS)
Raimundo Costa (PRP)

(Fonte)