Salvador: a cidade mais africana do mundo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Salvador é a cidade mais representativa do continente africano no Brasil. É a população mais afro-baseada no mundo fora da África, mais de 80% da população é de origem africana. A capital da Bahia mantém a culinária, a cultura e as particularidades desses países do outro lado do Oceano Atlântico. A comida, religião, cultura, música, dança e arte são derivados dos povos africanos que estão disponíveis em toda a cidade.

Os vestígios culturais africanos podem ser observados em inúmeras manifestações da cultura baiana, como a música popular, o folclore e as festas populares. Nesse sentido, o governo federal está desenvolvendo um segmento de turismo étnico. O turismo étnico oferece rotas específicas, como o bairro da Liberdade, que possui a maior população afrodescendente do país, cerca de 600 mil habitantes.

A cozinha baiana é uma das representações mais africanas do Brasil, servindo pratos típicos, como: acarajé, caruru, vatapá e moqueca, pratos preparados com azeite de dendê, extraídos formar uma palmeira africana trazida para o Brasil, durante o período de colonização. Feijoada brasileira misturada a pequenos pedaços de carne de porco e feijão preto é citada como sendo criada por escravos em seus bairros.

São cerca de 3 milhões de habitantes em Salvador e oferece pontos turísticos internacionalmente conhecidos, como o “Pelourinho” e o “Farol da Barra”.

Foi descoberto em 1501, a cidade “Soteropolitana” recebeu o nome de “Bahia de Todos os Santos”, em uma época em que era um dos portos mais movimentados do continente sul-americano. . Em 1549, foi selecionada como a capital do Brasil. Escravos foram trazidos por colonos portugueses e eles foram forçados a trabalhar em plantações de cana no nordeste do Brasil. O Brasil tem a maior população afro fora da África.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *